Prisma

from by Vivendo do Ócio

/

lyrics

(Vivendo do Ócio / Lirinha)

Eu sou um objeto paralisado
Às vezes vem alguém e toca no meu corpo
Me acha frio, me acha escroto
Não faço tanto e nem tão pouco
Pareço um prisma, sou quase oco
Em cada ponta um brilho fosco
Como a visão de um louco

Eu sou um objeto empoeirado
Às vezes vem alguém e passa um pano em mim
Eu sou reflexo enviesado
Alguns me acham abençoado
Em cada sombra um condenado
Eu não sou santo e nem diabo

Mas sempre estarei do lado do teu incenso, do teu cigarro
De um jeito ou de outro, você vai me ver

Já que eu não posso sair daqui
Talvez eu possa cair
Se alguém me acotovelar e a minha base se deslocar
Aí eu vou mergulhar… E no teu chão me fundir
Aí eu vou mergulhar… Esse será o meu fim

Andava, como num deserto, escutando uma única voz
Estava com fome, estava com sede

Você me olha, faz pouco caso de mim
E só confia no seu olho

E sempre estarei do lado do teu incenso, do teu cigarro
De um jeito ou de outro, você vai me ver

credits

from Selva Mundo, released September 9, 2015

tags

license

all rights reserved

about

Vivendo do Ócio Salvador, Brazil

Depois de três anos desde “O Pensamento é um imã”, a Vivendo do Ócio, que agora é uma banda 100% independente, acaba de lançar "Selva Mundo". Com produção de Fernando Sanchez e Curumin, o novo disco reúne toda a experiência e influências musicais que a banda acumulou ao longo de quase nove anos de carreira. ... more

shows

contact / help

Contact Vivendo do Ócio

Streaming and
Download help